O futuro chegou, e a prova disso é o crescimento da Internet das Coisas — termo criado por um pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Uma das alternativas mais interessantes da transformação digital, a Internet of Things (IoT) tem conquistado uma fatia significativa de mercado, tornando-se uma realidade que hoje se estende às empresas.

A ideia de conectar objetos à internet pode mudar por completo a maneira como interagimos com o universo ao nosso redor, mas de que forma ela pode impactar diretamente sua vida e seu negócio? Quais são suas aplicações empresariais? Contamos tudo neste post. Confira!

O que é Internet of Things?

A Internet das Coisas é a solução que propõe conectar diversos objetos à internet. É claro que já estamos acostumados a habilitar redes de internet nos nossos computadores desktop, notebooks, celulares e tablets.

Seja por meio do Wi-Fi ou dos dados móveis, a conexão desses dispositivos já faz parte do nosso dia a dia. O que a IoT propõe, no entanto, é uma expansão da conectividade.

Objetos que utilizamos diariamente, quando associados a sistemas automatizados, adquirem novas funcionalidades. Todos eles passam a poder coletar dados em tempo real, processá-los de maneira inteligente e gerar uma resposta à necessidade do usuário.

Como a IoT impacta no seu dia a dia e no da sua empresa?

Entendido o conceito da Internet das Coisas, não dá para negar que seu impacto é enorme, certo? Essa inovação promete modificar nossa relação com os objetos que fazem parte do dia a dia — imputando novas usabilidades nesses objetos.

Como utilizar esse recurso para potencializar seus negócios? Como ele impacta a todos nós? Falaremos mais a seguir:

O futuro hoje

O primeiro furor causado pela Internet das Coisas pode parecer óbvio, mas seu impacto é significativo: a IoT abre as portas para a inovação.

A companhia que detém maior domínio da tecnologia e sabe como aplicar estrategicamente seus recursos conquistará mais relevância diante de um mercado cada vez mais exigente.

Com o acesso à informação se popularizando, o consumidor se torna criterioso — passando a ficar de olho nas marcas que investem em automação. Por isso, adotar a Internet das Coisas é também uma forma de agregar valor ao seu negócio.

Quando a marca aposta em tecnologia, transforma seus processos. Com mais fluidez e agilidade em suas ações, a relação com o cliente é modificada. A automação permite entregar o que ele mais preza: um atendimento do futuro.

Hiperconectividade

Aplicando a Internet of Things, já foram desenvolvidos automóveis, casas e empresas inteligentes, que podem responder a um comando pelo smartphone ou até pela voz do usuário.

Entramos em um movimento que pode ser chamado de hiperconectividade, em que objetos de uso diário ganham novas aplicações. Tudo isso é positivo para as empresas, que podem automatizar processos ,economizar e melhorar o desempenho de seus funcionários.

Contudo, é preciso ficar atento: passar tempo demais conectado é uma reclamação cada vez mais frequente. É importante que o gestor saiba coordenar sua equipe para evitar os excessos.

Favorecimento do bem-estar

Na vida pessoal ou no ambiente empresarial, a internet das coisas pode ser uma aliada da qualidade de vida.

A tecnologia pode ajudar a criar e monitorar hábitos mais saudáveis e, consequentemente, um ambiente de trabalho mais agradável. Ao integrar a comunicação da equipe, por exemplo, cria-se um sentimento de cooperação que estimula a produtividade e melhorar a saúde do colaborador.

O que pode ser feito?

Para confirmar que a Internet das Coisas é uma realidade, podemos analisar exemplos reais de suas aplicações. Veja os casos em que a conectividade já foi inserida para transformar as situações diárias:

Manutenção dos equipamentos

Maquinários, refrigeradores e equipamentos de iluminação podem apresentar falhas mesmo se forem feitas as manutenções preditivas.

A Internet das Coisas permite monitorar os equipamentos para prevenir perdas. Assim, a empresa pode cortar custos com manutenção e operação, identificando falhas às quais os objetos estão sujeitos antes que eles se quebrem completamente.

Com sensores acoplados, por meio da análise de flutuação do calor ou da vibração, fica mais fácil prever a necessidade de reparos antes que a empresa se veja sem o equipamento. Se o maquinário apresenta mudanças bruscas de temperatura, a gestão pode agir a tempo de corrigir o problema antes de ele se tornar irreversível.

Monitoramento de produtos

Seu varejo pode monitorar a condição dos componentes conectados. Bem como os equipamentos, as ferramentas da IoT permitem uma avaliação detalhada das mercadorias desde o momento em que adentram o estoque até a venda ao consumidor final.

Com as identificações por radiofrequência, a empresa pode gerenciar o inventário e otimizar seu serviço prestado. O varejo consegue monitorar as oportunidades de venda e rastrear suas mercadorias dentro da loja.

As condições de armazenamento também são otimizadas: por meio de um dispositivo móvel, a equipe pode controlar remotamente a temperatura ou as luzes do depósito, assegurando as condições adequadas para estocar os produtos.

Controle do tráfego de clientes

Por meio da Internet of Things, o gestor pode realizar um monitoramento do tráfego de consumidores no seu varejo, utilizando vídeo ou Wi-Fi para saber das preferências de cada cliente.

Dotado dessas informações, fica mais fácil personalizar a experiência de compras, direcionando um colaborador para orientar a clientela de acordo com sua demanda.

Também é possível emitir anúncios sobre eventos e descontos especiais para os smartphones dos consumidores. Com ofertas personalizadas por SMS, a empresa se aproxima do comprador, gerando mais engajamento positivo.

Otimização da logística

Um varejo precisa mover e estocar grandes quantidades de mercadorias. Mover os produtos de forma eficiente é um dos objetivos do transporte inteligente, e com a ajuda da IoT, o processo pode ser facilitado.

Ainda que o GPS normalmente seja usado para rastrear e rotear caminhões, a Internet das Coisas permite entender com muita precisão a distância entre as mercadorias transportadas e a loja onde deve chegar a entrega.

Com a manutenção do transporte, o rastreamento preciso e a otimização das rotas, o gestor garante um serviço logístico de qualidade, evitando atrasos ou faltas na entrega de produtos que são necessários para o funcionamento da sua marca.

Leitura das expectativas do cliente

Cada vez mais conectado, o consumidor já não tem o mesmo perfil que tinha há duas décadas. Os clientes têm mais critério na hora de fechar uma compra e, diante de uma infinidade de opções, só comprará quando desenvolver um laço afetivo com a empresa.

Na internet é simples comparar preços, verificar ofertas, descobrir vendedores e analisar a opinião de outros consumidores sobre determinada marca. Por isso, para se destacar da concorrência, seu varejo deve prezar pela melhor experiência quando o usuário entrar em contato com o seu produto.

A IoT oferece ferramentas como a sinalização digital e o self-checkout, transformando positivamente a perspectiva do cliente diante da sua loja.

A Internet of Things tem um grande potencial que modifica não só a vida do internauta, mas a realidade e a cultura organizacional das empresas. Gostou de saber mais sobre essa tecnologia? Então continue por dentro do nosso conteúdo: assine agora mesmo nossa newsletter e receba todas as novidades diretamente no seu e-mail!

Escreva um comentário

Share This