O impacto causado pela transformação digital em nossas vidas é gigantesco. No mundo corporativo, uma verdadeira revolução vem acontecendo com a entrada de novas soluções tecnológicas em todos os setores. Nesse contexto, o uso de big data representa uma das mais significativas mudanças na dinâmica das empresas.

Entretanto, quando falamos de transporte, é comum que surjam algumas dúvidas sobre seu funcionamento. Afinal, é possível implementar big data na gestão de frotas de uma empresa e se beneficiar com isso? Criamos este post para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto, mostrando como isso pode ser feito, quem já utiliza e quais as vantagens. Confira!

Como o big data pode ajudar na sua gestão de frotas?

A implementação de soluções tecnológicas no ambiente empresarial tem como objetivo otimizar processos, reduzir custos e facilitar a vida dos profissionais. O que a transformação digital vem proporcionando é um alcance antes inimaginável a esse tipo de ação. Hoje, até os processos de gestão podem se beneficiar de muitas formas.

Quando falamos de frotas, é fundamental destacar que sua estrutura é bem particular. Afinal, a gestão envolve não apenas os equipamentos (automóveis), como também os recursos humanos (funcionários). Por isso, é preciso encontrar formas de lidar com ambas as questões, visando sempre um processo eficiente e de baixo custo.

É aí que entra o diferencial do big data — ele auxilia tanto no controle do ativo humano, quanto do mecânico. Isso ocorre por meio da implementação de soluções tecnológicas específicas nos veículos.

O uso de sensores

Ao instalar sensores nos automóveis da empresa, o gestor passa a ter a capacidade de captar dados relacionados ao carro, ônibus, caminhão ou à moto. Não estamos falando apenas da localização por meio de GPS, mas também de seu desempenho.

O conceito de big data está relacionado ao levantamento de um grande volume de dados para uma análise posterior. Ela é feita por meio de um cruzamento de dados que não são intuitivos, de forma que um ser humano não seria capaz de identificar tais padrões.

No caso da gestão de frotas, isso significa levantar informações sobre o desempenho individual de cada veículo. Com o mapeamento completo do trajeto realizado, é possível identificar rotas mais eficientes e econômicas para os transportes futuros.

Indo além, combinando diferentes dados, você pode identificar quais períodos do dia estão mais sujeitos a trânsito em determinados locais. Isso significa definir intervalos de tempo nos quais o motorista já saberá qual o melhor trajeto até o destino.

Qual a função do big data no gerenciamento da frota?

Uma maneira interessante de compreender de que forma o big data atua na prática para otimizar o gerenciamento da frota é tomar como exemplo casos de sucesso. Para isso, mostraremos aqui algumas características do sistema desenvolvido pela United Parcel Service — ou UPS —, a maior empresa de frete do mundo.

Lidar com extensas malhas de trânsito significa investir muito esforço na compreensão de seu funcionamento. Em relação a isso, é possível fazer um paralelo com outra questão já citada aqui sobre o big data: as características das malhas de trânsito, assim como seus padrões de comportamento, são tão complexas que é impossível que uma pessoa entenda tudo sozinha.

O big data, por outro lado, é capaz de identificar esses padrões por meio do levantamento de dados diversos e otimizar o trajeto em tempo real. Essa foi a grande aposta da UPS, que hoje investe mais de 1 bilhão de dólares em big data, anualmente.

O sistema permite um controle muito mais eficiente sobre suas rotas, graças a tomadas de decisão mais inteligentes. Um bom exemplo foi a identificação de um pequeno atraso causado pelo excesso de conversões à esquerda. Nessas curvas, o motorista precisa atravessar a faixa contrária, muitas vezes perdendo tempo e consumindo mais combustível.

A solução do sistema foi optar por rotas que dão preferência, até certo ponto, para curvas à direita. Pode parecer um fator muito simples para ser otimizado ou que a diferença é pequena. Entretanto, quando somado a outros tantos de mesmo grau, o resultado é bastante significativo.

Ações voltadas ao cliente

Há algo de muito interessante na forma como o big data pode ser implementado para dar mais qualidade a diferentes processos. Pouca gente costuma pensar nisso, mas a própria relação entre a empresa e seus clientes tende a ganhar muito com a implementação desse tipo de tecnologia.

A UPS, por exemplo, notou que a quantidade de solicitações de rastreamento diário dos clientes sobre seus produtos é altíssima. Pensando nisso, aplicaram o big data também para o sistema de rastreio. Agora, quando o cliente quer saber onde seu produto se encontra, as informações são muito mais claras, já que os sensores atualizam os dados em tempo real.

Podemos destacar como parte desse conjunto de dados a velocidade do veículo, o número de paradas, o consumo de combustível e até mesmo os hábitos do motorista, como destacaremos a seguir.

Benefícios de ter big data na gestão de frotas

Todo gestor deve ter em vista a segurança e o bem-estar de seus funcionários. Mesmo com treinamento e reciclagem, profissionais do setor de transporte estão constantemente em ambientes de risco, tornando suas ações fundamentais no sentido de proteger a própria vida. A tecnologia, por sua vez, colabora com essa prática.

Câmeras e sensores dentro de veículos podem utilizar o big data para aumentar a segurança das pessoas no trânsito. Atualmente, esses sistemas de monitoramento fiscalizam e até mesmo acionam um alarme caso o motorista pegue o celular. O resultado não é só na prevenção de acidentes, mas também na redução dos gastos da empresa com multas de trânsito.

Da mesma forma, o big data pode fornecer um controle mais eficiente sobre a velocidade dos veículos, da trava das portas, do cinto de segurança, etc. Esse tipo de ação é difícil de monitorar sem o apoio da tecnologia, já que os motoristas estão diariamente rodando fora da empresa.

Aliando essas possibilidades, sua empresa pode criar serviços customizados para cada um de seus clientes. A UPS, por exemplo, permite que eles ajustem o horário de uma entrega por um aplicativo no smartphone, a qualquer momento.

Como você pode ver, são incontáveis as formas de implementação do big data na gestão de frotas. Faça uma análise em sua empresa e veja quais processos podem ser otimizados com o auxílio dessa tecnologia!

Gostou desse artigo? Então veja também nosso post sobre a importância da integração de sistemas para seu negócio!

Share This