Muita gente não sabe, mas a forma como os elementos estão dispostos em um software pode impactar diretamente nas vendas de seus produtos, trazendo prejuízos à empresa e aos seus colaboradores ou, por outro lado, otimizando o processo e a venda e potencializando os lucros.

Por isso, é fundamental investir em uma boa arquitetura de software, que pense todos os processos necessários para que a comunicação entre os elementos seja eficiente e fluida, garantindo o melhor desempenho possível para o sistema.

Ainda não sabe o que é arquitetura de software? Então este conteúdo foi elaborado pensando em você. Boa leitura!

O que é arquitetura de software?

Sabe aquela sensação de quando você vai utilizar um determinado software e parece que tem algo ali que incomoda, mas que você não sabe bem o que é? Provavelmente estamos falando de um produto mal arquitetado.

Mas o que isso significa?

Arquitetura de software é um conceito abstrato que trata da relação entre o mapeamento dos componentes de um software e os detalhes que são levados em conta na hora de implementar esses elementos na forma de código.

É mais ou menos como projetar uma casa. Nesse caso, o arquiteto lança mão de algumas ferramentas para dispor os cômodos da melhor forma, fazer o imóvel ficar funcional e agradar o morador, de modo que ele se sinta mais confortável no ambiente.

No caso de um software, os elementos também devem estar dispostos da melhor forma possível, garantindo que o usuário terá uma experiência otimizada.

Por que a arquitetura de software é importante?

Ao longo da história da ciência da computação, os softwares passaram a ter uma importância grande. Se, no início, eram simples e com aplicações limitadas, isso mudou radicalmente nas últimas décadas.

A partir de funcionalidades domésticas, como gerenciamento de planilhas, os softwares passaram a ter função-chave em operações extremamente complexas, como o controle de funcionamento de uma usina, por exemplo.

Mas, para isso acontecer, foi preciso uma evolução semelhante na sua arquitetura. Afinal, não bastava mais combinar algoritmos e dados em um programa, mas elaborar um software baseado na arquitetura, podendo, assim, lidar com sistemas maiores e mais complexos.

Quais os benefícios de um software bem arquitetado?

Aumento do desempenho

Softwares mal estruturados enfrentam um problema frequente com relação ao desempenho. Se houver uma demanda de aumento de capacidade não prevista, ele travará. Isso pode prejudicar diversos processos, além de demandar manutenção no sistema.

Por outro lado, um software bem arquitetado tem maior capacidade de aumentar seu desempenho, dando conta do aumento de escala e do volume de dados gerados nessa operação.

Garantia de escalabilidade

A escalabilidade é um dos principais objetivos de muitas empresas, hoje em dia, que desenvolvem serviços baseados em software e que podem ser implementados não só na cidade em que estão situadas, mas em todo o mundo.

Por isso, é fundamental que o software seja desenvolvido com possibilidade de ser escalável. Isso facilita o processo de implementação e evita o risco de algum tipo de mau funcionamento.

Personalização

Outro benefício que pode ser obtido com um software bem arquitetado é a personalização. Essa é uma solução ideal em qualquer caso, afinal, cada empresa tem suas particularidades e precisa de um software que seja feito sob medida para suas necessidades.

Vimos, no post de hoje, o conceito de arquitetura de software e a sua importância, bem como as vantagens da sua aplicação.

Gostou do nosso artigo? Então entre em contato conosco e conheça nossas soluções. Até a próxima!

Share This